image1 image2 image3

HELLO I'M JOHN DOE|WELCOME TO MY PERSONAL BLOG|I LOVE TO DO CREATIVE THINGS|I'M PROFESSIONAL WEB DEVELOPER

NZT - 48

http://3.bp.blogspot.com/-_Ru0I9PsnU4/Tbm84cMTXgI/AAAAAAAAAHg/EyUx3tnwvAM/s1600/Limitless-wallpaper.jpg

Se você pudesse usar 100% do seu cérebro, tendo um Q.I de 4 dígitos, se sentir ótimo para trabalhar, sem aquela sensação de preguiça ou o foco ser preenchido por horas e horas na internet ou fazendo coisa supérfluas.? Seria excelente, não acha? A uns 4 anos atrás escrevi um roteiro sobre um homem que precisa terminar seu conto e nisso ele precisa de tempo, concentração e desbloquear o criativo. Ele não reside em tomar o que muitos chamam por ai da pílula da inteligência, a ritalina, seu nome comercial do metilfenidato,que seria para aqueles que tem o déficit de inteligência afetado estimulando o cérebro a ter mais atenção. Muitos estudantes usam para se sobressair dos demais, para concursos e vestibulares. A modafinil também se equipara a Ritalina, mas ela já seria para outros usos, para epiléticos ou doenças neurológicas afins. Ela estimula para combater a fadiga (a velha preguiça, o cansaço e/ou distúrbios do sono).

http://www.iwatchstuff.com/2010/12/16/limitless-trailer.jpg
  
Estas pílulas do século XXI são um sonho, podendo lhe dar superpoderes, é o que acontece com o personagem vivido por Bradley Cooper, o Eddie Morra (nome interessante, Morra) No filme LIMITLESS  (Sem Limites). Eddie está atrasado no prazo de entrega de um livro o qual não escreveu sequer uma palavra, para piorar, sua “namorada”, entre aspas mesmo, dá um tôco nele. A Avalanche de situações ruins para Eddie descreve sua crise criativa e outras abstinências. Na rua, ele encontra seu ex-cunhado (se é que existe essa terminologia) Vernon Gant (Johnny Whitworth). Nas conversa eddie sita sobre sua dificuldade de escrever seu livro, Vernom oferece uma droga que pode ajudá-lo, denomindada NZT-48. O filme se torna um thriller competente que é separada (como em Matrix, ultimamente estou comparando muito Matrix, talvez eu sempre faça isso) no momento que Eddie usa a droga (as cores das imagens ficam mais fortes, ricas, mais vivas, como ele mesmo diz, ele agora enxerga) e quando ele não usa a droga, os tons ficam neutros, normais para nossos olhos. Seu enredo é fabuloso e bem amarrado, o desenrolar acontece quando Eddie percebe que essa droga é poderosa, o ajudou a escrever mais de várias páginas do seu livro, sua vontade de se superar faz ele ir atrás de Vernom. Muitas coisas acontecem, mas como tudo que vem fácil amigo, tem seus efeitos colaterais. Como a Ritalina e o Modafinil que tem efeitos colaterais fortes como você não conseguir dormir, ter problemas neurológicos, afeta até o sistema nervoso em alguns casos, obviamente a morte.
Eddie não tem que se preocupar somente com isso, mas com pessoas que também conhecem a droga e querem ela de qualquer jeito. De Niro está à vontade no seu melhor estilo “cara feia” vivendo o Carl Van Loon, um homem poderoso do business. Bradley Cooper está Sem Limites nesse amaranhado dirigdo por Neil Burger que é uma história de puro realismo, já que cientistas estudam essa tal pílula. Segundo a Wikipédia (sei que não é uma fonte segura, mas...) há uma citação sobre a precisão científica do filme, atribuída ao físico James Kakalios. Segundo citado no artigo, Kakalios afirma que é possível que a ciência médica possa melhorar a inteligência, mas que atualmente a neuroquímica não está avançada o suficiente para que isso seja possível. Ele diz ainda, que se tal pílula existisse, uma pessoa que ficar sem o fornecimento da mesma poderia sofrer um "efeito rebote" e "tornar-se realmente estúpido.

"um dia  despertei, não docemente como no colo da mãe mas com a certeza dura de que tinha de realizar alguma coisa"

Ulrich, personagem de O homem sem qualidades, Robert Musil

Nota: 8,5





Demetrius Silva

Share this:

CONVERSATION

0 comentários: